Pense em um arquiteto de sucesso. Muita coisa diferente pode ter vindo à sua mente, e isso se deve ao fato de que “sucesso” é um conceito bem relativo.

Ele depende principalmente dos objetivos que você se coloca, e isso varia de pessoa para pessoa. Alguns se sentem realizados ganhando bem, outros tendo tempo livre e qualidade de vida. Há quem se sinta bem sucedido apenas quando realiza um grande sonho ou projeto pessoal.

Mas não se preocupe, este texto vai tocar em pontos mais gerais, com dicas que servem para todos os tipos de arquitetos que estão começando ou querem rever suas carreiras.

Afinal, há também coisas que agradam todo tipo de cliente. E que fazem bem para todo tipo de arquiteto, esteja ele no início da sua jornada profissional ou precisando rever seus planos.

Vamos abordar algumas atitudes que não apenas fazem de você um arquiteto de sucesso, mas ajudam a ter mais clientes e, consequentemente, ganhar melhor. E como a vida profissional e financeira interfere na pessoal, as coisas podem melhorar como um todo para você. Acompanhe:

1) Procure uma empresa que seja a sua cara

Você provavelmente tem suas crenças no trabalho. Todo profissional tem. E toda empresa tem uma cultura própria, que costuma ser o reflexo da personalidade do dono. Já imaginou como pode ser interessante se essas duas coisas casarem bem?

Quando o seu empregador acredita nas mesmas coisas que você – pode ser uma afinidade estética ou uma visão de mundo ligada à arquitetura sustentável, por exemplo – o seu trabalho adquire um significado muito maior.

E os clientes veem as consequências desse significado: você entrega uma trabalho bem feito, cumpre seus prazos e faz tudo com dedicação e bom humor. Como já deve saber, o decolar da sua carreira depende de muitas situações como essa.

2) Faça o “dever de casa”

E por falar em trabalho bem feito, entregue no prazo e em profissional dedicado, nem precisa dizer que essas e algumas outras regras de conduta profissional são indispensáveis.

Nós até gostaríamos de dizer que todo mundo por aí faz isso, mas não é verdade. Muitos arquitetos ainda têm fluxos de trabalho amadores, o que atrasa – ou inviabiliza – o seu desenvolvimento profissional e, por que não, sua qualidade de vida.

Faça um favor à sua carreira: não seja um desses.

3) Reserve tempo para o networking

Se você vive na dúvida sobre se deve gastar aquele dinheiro das economias viajando para o Fórum Internacional de Arquitetura ou o Encontro de Sustentabilidade, vamos te dar um bom motivo.

Muitas vezes você vai até esses eventos e acha que as palestras e cursos “choveram no molhado”, mas talvez esse não seja o motivo principal de todos aqueles arquitetos estarem ali.

Gente muito influente participa desse tipo de evento e pode ser que você encontre as conexões que estão faltando para arranjar um bom emprego, firmar uma sociedade, conseguir financiamento para um projeto ou abrir a sua própria empresa de arquitetura.

Comece a se fazer presente em encontros, mostras, seminários, fóruns e outras oportunidades de networking. Vá até lá e conheça outros arquitetos de sucesso.

Aliás, os tempos mudaram e hoje em dia as conexões profissionais podem ser feitas de casa mesmo, o que nos leva ao próximo tópico.

4) Capriche no marketing pessoal

Sim, estamos falando de redes sociais.

Na internet, você é o único responsável pela sua imagem e vale o ditado “não basta ser bom, tem que parecer bom”.

Assim, o seu currículo está no LinkedIn, o seu portfólio está no Behance e sua visão de mundo está na timeline do seu perfil do Facebook. Hoje em dia, até o seu bom gosto pode ser julgado sumariamente com base na sua playlist do Spotify.

Cuide do marketing pessoal nas redes sociais.

Evite polêmicas e não arrisque comentários muito categóricos sobre assuntos que você não domina. Em vez disso, pergunte, compartilhe conteúdo útil para os seus seguidores e emita opiniões bem fundamentadas.

Perguntar denota curiosidade, discutir pontos de vista é sinal de humildade e o conteúdo compartilhado passa a melhor imagem de um bom arquiteto: alguém que lê e estuda muito e está sempre se atualizando.

5) Ensine o que você sabe

Se dissermos que você deve se tornar especialista em uma das áreas da arquitetura, isso vai soar óbvio para você. Provavelmente já fez ou está fazendo isso. Mas qual foi a última vez que dividiu esse conhecimento com alguém?

Não estamos defendendo que você se torne professor acadêmico nem nada do tipo. Apenas divulgue na internet e com amigos de profissão os seus conhecimentos, opiniões e experiências.

E não, isso não ameaça o seu emprego.

Segurar informações não tem nada a ver com os novos tempos. A internet está cheia de informações úteis, e quem as compartilha é visto como um arquiteto de sucesso, especialista na sua área.

Se você montar grupos de estudo ou der workshops sobre um determinado tema para seus colegas de empresa, por exemplo, isso vai conferir um status de autoridade para a sua imagem pessoal.

6) Saiba cometer erros como um arquiteto de sucesso

Você não leu errado. Arquitetos de sucesso cometem erros e com bastante frequência, até. Você já cometeu algum hoje? Se não, tente.

Lembre-se de que a ausência de erros não significa que você é um bom profissional. Significa que tem medo de arriscar. E algumas coisas só podem ser aprendidas com base em tentativa e erro.

De agora em diante, toda vez que ouvir dizer que um arquiteto de sucesso é experiente, compreenda que isso significa que ele cometeu muito mais erros que você.

E o mais importante, aprendeu o que havia para ser aprendido com eles, claro.

Com essas 6 dicas, você tem um ótimo começo (ou recomeço) de carreira pela frente. Tudo parte de uma mudança na sua forma de pensar, o que ocasiona melhorias na sua forma de agir e uma maneira nova de encarar o seu próprio trabalho.

Quer saber um pouco mais sobre como se destacar no mercado de arquitetura e fazer marketing pessoal nas redes sociais? Então dá uma olhada no nosso post Como construir uma carreira online em arquitetura!