arquitetura sustentável

Arquitetura sustentável: o que é essa tendência e por que ela é importante?

Sustentabilidade é uma palavra que aparece em qualquer discussão profissional mais profunda nos dias de hoje. E para os arquitetos, a arquitetura sustentável já é uma questão inevitável.

A nossa forma de utilizar recursos naturais já foi colocada em xeque há um bom tempo. A ecologia e a bioclimática, por exemplo, são ciências que surgiram justamente para dar mais espaço para essa discussão.

Mas como a arquitetura sustentável vai evoluir? E como os arquitetos, novos ou já estabelecidos no mercado de trabalho devem lidar com as transformações que ela vai trazer? É possível se especializar na área, usar a criatividade e tirar proveito dessa grande tendência?

Se você ainda não se fez essas perguntas, é melhor começar. Confira o nosso artigo desta semana, em que vamos falar um pouco sobre essa importante tendência.

O que é arquitetura sustentável?

Basicamente, trata-se de projetar e construir edificações que causem pouco ou nenhum impacto na natureza. E se pararmos para pensar, essa não é uma tarefa das mais simples.

Para conseguir esse objetivo, é necessário planejar tudo com muito cuidado, desde a escolha dos materiais de construção até questões mais complexas como geração de energia, captação de água e sistema de esgoto.

Um projeto 100% sustentável ainda é inviável, pelo menos para os padrões de construção em larga escala dos dias de hoje. Afinal, pela sua própria natureza, as soluções sustentáveis exigem que cada edificação seja única.

Mas isso não a torna inviável. Afinal, ela se encarrega não apenas de reduzir os impactos das edificações, mas também de compensar estragos que sejam inevitáveis.

Muitas vezes é possível também intervir em edifícios antigos para adaptá-los à nova realidade de economia de recursos naturais. De forma geral, para que um projeto arquitetônico sustentável não seja apenas mais uma ideia mirabolante, ele deve atender a 3 requisitos:

Ser ecologicamente correto

À medida que a tecnologia se desenvolve, descobrimos maneiras mais otimizadas de construir. Boa parte dessas técnicas não se popularizou ainda, mas, com alguns investimentos e uma certa dose de boa-vontade, elas podem substituir as antigas.

É importante que se entenda que um investimento sustentável não é necessariamente o mais caro. Muitas vezes, ele é o mais econômico em médio e longo prazos.

Ser socialmente justo

A ideia por trás de medidas sustentáveis é que elas sejam acessíveis a todos. Logo, é necessária uma boa dose de criatividade para viabilizar economicamente um projeto desses. O que nos leva ao próximo ponto.

Ser economicamente viável

Como dissemos no início deste texto, hoje ainda é muito difícil criar edificações completamente sustentáveis. Já há importantes estudos nessa direção, mas nada que vá permitir um modelo de larga escala nos próximos anos.

Já é possível, no entanto — e economicamente viável — criar edificações que agridam o meio ambiente o mínimo possível. E, também, intervir em construções antigas para adaptá-las a essa nova necessidade.

Por que ela é importante?

A palavra de ordem na arquitetura sustentável é “meio ambiente”. Porém, essa palavra só vai se tornar realmente efetiva se vier junto com uma outra: “economia”.

Economia de energia com sistemas fotovoltaicos, economia de água com o reaproveitamento, economia de espaço e de recursos naturais no uso dos materiais certos e em métodos amenos de construção.

E sabe qual vai ser a palavra para você, no meio disso tudo? “Criatividade”. Afinal, é da genialidade do arquiteto que vão surgir as soluções arquitetônicas do futuro.

E, se souber se antecipar a essa tendência, haverá um grande campo profissional para você. Aproveite essa oportunidade!

E agora que você sabe tudo sobre arquitetura sustentável, confira também o nosso artigo “5 dicas para o uso sustentável da água”. Seu primeiro passo rumo à sustentabilidade começa na sua própria casa!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *