As chuvas chegaram como há alguns anos não acontecia. A natureza e a população agradecem, mas um problema urbano ressurge forte: as epidemias de dengue, chikungunya e zika, cada vez mais comuns.

Os criadouros do Aedes Aegypti, mosquito de nome complicado que se tornou comum na boca do povo, transmissor dessas graves doenças, estão com todas as condições favoráveis para a sua proliferação. Tudo o que eles precisam é de água limpa empoçada.

Com as chuvas e as ainda débeis medidas para a prevenção dessas doenças, os terrenos baldios, canteiros de obras, jardins e outros ambientes servem de verdadeiros viveiros para o Aedes Aegypti.

Infelizmente, ainda vivemos tempos em que a população tem que remediar casos que poderiam ter sido evitados com campanhas e ações preventivas. Mas assim como para se fazer uma grande caminhada deve-se dar o primeiro passo, para se erradicar essas doenças, devemos começar com ações, mesmo que localizadas, para diminuir seu impacto, e contribuir para que a consciência sobre a necessidade dessas ações vá ganhando a opinião pública.

Prevenir é o caminho.

A Santa Cruz Acabamentos faz um convite geral para que comecemos, desde já, essa campanha, eliminando os focos e possíveis criadouros das larvas do Aedes Aegypti nas casas, jardins, obras, etc.

Chuva

Com medidas simples podemos virar esse jogo:

  • Não deixe a água acumulada nos pratinhos dos vasos de plantas
  • Não deixe lixo ou entulho acumulado em casa ou em obras. Uma pequena lata aberta pode servir para o mosquito se multiplicar.
  • Deixe garrafas vazias com o bico virado para baixo
  • Não deixe pneus abandonados, eles são um grande refúgio para o mosquito
  • Mantenha terrenos limpos e com a grama aparada
  • Verifique se a sua caixa d’água está devidamente tampada e escolha se possível as caixas com tampas de rosca, que evitam a entrada do mosquito (disponíveis na Santa Cruz Acabamentos).
  • Não deixe sacos plásticos, lonas ou outros objetos que possam acumular água nos ambientes externos
  • Trate a água das piscinas ou outros reservatórios de água ou mantenha-os fechados
  • E como não há método infalível, tente afugentar o mosquito com métodos pouco agressivos a saúde ou sob orientação médica
  • A Citronela é uma planta que possui forte capacidade de afugentar os mosquitos do ambiente. Mas cuidado, ela não deve ser ingerida.
  • Repelentes tipo aerosol ou elétricos são eficientes no combate ao mosquito, mas devem ser utilizados com orientação médica e segundo as instruções do fabricante
  • Velas feitas com casca de laranja, cravo da índia e óleo de citronela também cumprem seu papel
  • Atenção às crianças. É importante que sejam utilizados, com prescrição do pediatra, um repelente adequado para mantê-las minimamente protegidas. Mesmo que se tenha cuidados em casa, o mosquito pode estar na escola ou parquinho.

Juntos, vamos vencer essa batalha!