A crise econômica pode ter efeitos negativos sobre todas as áreas profissionais. Com menos dinheiro circulando, a capacidade de investimento das empresas diminui, o que acaba ocasionando demissões.

Com as demissões, muita gente perde o poder de compra, o que agrava as oportunidades de negócios dessas empresas.

Para fugir desse ciclo vicioso, é necessária uma boa dose de criatividade e determinação. No artigo de hoje, você vai compreender por que é importante manter o foco e usar a inventividade em tempos difíceis.

Se souber fazer isso, a crise econômica vai representar oportunidade de crescimento profissional para você. Mãos à obra:

Ignore os problemas e pense em economia

Essa frase pode parecer saída de algum livro de autoajuda, mas ela é muito importante para ser esquecida.

De certa forma, o trabalho do arquiteto pode ser encarado como “supérfluo” ou “não essencial” pelos desinformados, mas nós sabemos bem que ele não é nenhuma dessas duas coisas.

Isso mesmo. Você sabe que está nas mãos dos arquitetos economizar dinheiro e material de uma obra sem perder o bom gosto e qualidade.

Reúna exemplos práticos disso, faça um portfólio de soluções boas, bonitas e baratas e apresente para os seus clientes e possíveis clientes que estiverem mais relutantes em te contratar.

E se você gastar energia lamentando os problemas, não vai conseguir bons argumentos para demonstrar a importância do seu trabalho.

Vamos aproveitar o seu tempo com uma atitude mais positiva: fazer uma lista de benefícios de se contratar um arquiteto em tempos de crise. Lá vai:

Aproveitamento de luz

Uma obra bem planejada gera economia de luz, com um bom posicionamento das janelas, por exemplo.

Se conseguir explicar isso de forma sucinta para um possível cliente, ele vai notar que um pequeno gasto a mais pode significar economia em médio e longo prazos. Sem mencionar o bem-estar que resulta de se passar a maior parte do dia sob iluminação natural.

Melhor aproveitamento de materiais e acabamentos

Aqui na Santa Cruz Acabamentos vemos isso na prática todos os dias. Os nossos clientes finais que contratam arquitetos economizam muito na hora das compras.

Essa economia passa pela melhor escolha de materiais, opção por marcas mais duráveis – que não são necessariamente as mais caras – e muito mais.

Percebemos diariamente o enorme valor que esse profissional tem.

Evitar gastos imprevistos com retrabalho

Você sabe que a economia com arquiteto quase sempre volta em retrabalho durante e depois da obra. Mas o seu potencial cliente sabe disso?

Boa parte deles não. Não deixe de explicar isso a eles, de preferência usando números, que estão disponíveis em abundância na internet.

Ele acompanha a obra para o cliente

Vamos examinar outro clichê que volta em tempos de crise: “tempo é dinheiro”. É uma frase batida, mas verdadeira.

Mostre aos seus potenciais clientes que contratar você significa encarregar alguém muito capacitado para acompanhar a obra. A pessoa que te contrata pode ser um empreendedor autônomo que gostaria de aproveitar cada segundo do seu dia para ganhar dinheiro.

Em tempos de crise, é quase certo que ele vai achar esse argumento razoável.

Adequação do projeto

Diretamente relacionado à economia de um projeto está a sua adequação. Essa pode ser, aliás, uma boa fonte de renda para a sua empresa ou empreendimento.

Há diversas outras formas de fazer dinheiro em tempos de crise. Vamos examinar melhor esse assunto:

Responda à crise econômica oferecendo novos serviços

O pior veneno para uma carreira de arquitetura e para a economia de um país é ficarmos insistindo em oferecer sempre os mesmos tipos de serviços.

No início deste texto, quando falamos sobre como é necessária criatividade para lidar com a recessão econômica, era isso que queríamos dizer.

Não seja um profissional limitado. Invente novas formas de ganhar dinheiro e apresente soluções adequadas para o novo perfil de cliente que aparecem em tempos de crise. Entenda o que eles precisam, monte uma proposta de serviço e ganhe dinheiro com isso.

Se eles não podem pagar pelo seu serviço presencial, ofereça consultoria. Se sentem necessidade de cuidar eles mesmos da beleza e adequação dos espaços, crie um blog com dicas práticas.

Em outras palavras: se o seu cliente não pode mais pagar por grandes soluções, ofereça soluções pequenas e baratas.

Transforme a crise em oportunidade

Criando e buscando soluções onde os seus concorrentes só veem problemas, a crise pode se transformar no incentivo que faltava para a sua carreira decolar.

A maior parte dos empreendedores – arquitetos incluídos – tem dificuldades de lidar com as incertezas de uma crise econômica.  Afinal, ela exige que eles saiam do seu lugar de conforto, demonstrem capacidade de adaptação e inventividade.

Essas características são indispensáveis em tempos de crise e um enorme diferencial em qualquer situação econômica.

Compre materiais sempre no mesmo lugar

Já falamos um pouco sobre como o papel do arquiteto é importante para economizar material. Há uma forma conveniente de reduzir ainda mais esses custos, que é se fidelizar a uma loja de materiais e acabamentos.

Isso permite que os vendedores compreendam bem o seu gosto e necessidades e ainda abrem a possibilidade de uma melhor margem de negociação depois de alguns meses comprando com eles.

Esse valor vai ser repassado para o consumidor final, por isso, dele depende a sua captação de clientes.

Inteligência, inventividade, espírito empreendedor e pensamento positivo são qualidades indispensáveis de um arquiteto que queira sobreviver à crise econômica.

Se conseguir desenvolvê-la e manter-se firme nos momentos críticos, seu primeiro passo rumo ao sucesso estará dado. Afinal, a crise econômica não vai durar para sempre, mas as qualidades que você desenvolve durante os períodos difíceis, sim.

Claro que durante a crise o preço também é importante. Que tal rever os seus métodos de precificação? Confira o nosso artigo sobre o assunto!